quarta-feira, 29 de abril de 2015

DIA MÃE




A MINHA MÃE

A mãe é muito bonita
e dá-nos muitos beijinhos,
eu gosto muito dela
e dou-lhe muitos abracinhos!

Ela dá-nos o seu amor,
E connosco gosta de brincar,
É uma mãe protetora,
Com amor nos vai abraçar!

Faço tudo pela minha mãe,
Sem ela não existia,
A minha mãe é bonita,
Amo-a todo o dia!

E. B de Montes da Costa, 1ºD, 1ºE e 2ºE
Baseado na exploração do livro "Mãe querida mãe! Como é a tua?" de Luísa Ducla Soares

Das mães

Há muito, muito tempo,
estava Deus aconchegado numa nuvem fofinha, lá no Céu,
enquanto pensava como poderia criar o mundo…

Perdido a sonhar, sorria, ao imaginar tanta beleza!
De ideia em ideia, foi entrevendo um montão de coisas lindas:
a lua e as estrelas…
a Terra, as amendoeiras e as rosas…
as romãs e as amoras…
as andorinhas e as estrelas do mar…
as borboletas, as joaninhas…
e… as pessoas!

Estava Deus deliciado a antecipar tantas maravilhas
quando, de repente,
Lhe chegou à cabeça um pensamento que tinha sido enviado pelo Seu coração
(É verdade! O coração de Deus dá-Lhe sempre a volta à cabeça!)…

Sem conter a alegria, Deus levantou-Se,
dançava, sem parar, e cantarolava de tanto entusiasmo:
tinha descoberto, finalmente, o segredo para que as pessoas fossem a Sua obra prima!
Como?!
É simples:
as pessoas pequeninas haviam de nascer dentro de pessoas grandes!
Era genial!
As pessoas pequeninas ficariam por uns tempos
guardadas como tesouros dentro de pessoas grandes!
Lá por dentro, a espreitar,
de tanto olhar, as pessoas pequeninas saberiam de cor
o tamanho do coração das pessoas grandes…
No momento em que fossem apresentadas à luz,
as pessoas pequeninas já sabiam como é grande e aconchegante o amor das pessoas grandes.

Nesse instante, Deus criou… as mães!
Criou-as assim… lindas, protetoras, meigas e fortes!
Criou-as assim… atarefadas, atrapalhadas, preocupadas e imperfeitas…
Criou-as assim… únicas!
Tão especiais que, quando decidiu confiar o Seu Filho mais bem guardado ao mundo,
pôs-Se a espreitar lá do alto,
procurou com atenção, e…
assim que encontrou o coração mais lindo de se ver por dentro,
aconchegou-O nele…
como se O deitasse, bem devagarinho, num berço.


Elsa Almeida

Para o dia 3 de maio de 2015, Dia da Mãe

sexta-feira, 24 de abril de 2015

quarta-feira, 22 de abril de 2015

LIBERDADE

O Que é ser Livre?

É dizer o que sentimos,
É crescer, é viver!
É não ser preso e viver em liberdade,
É falar e dizer o que se pensa,
É viver sem estar entaipado,
É não ir à Guerra e não lutar!
É crescer sem medo.
É ter direito a ser tratado quando estamos doentes.
É ter amor e dar amor,
É ser feliz!
É não VOLTAR ATRÁS!

É ser livre como uma flor,

É UM CRAVO QUE SE FEZ LIBERDADE!...



Trabalho produzido pelos alunos  do 2º E, Escola Básica de Montes da Costa
Baseado na leitura do livro "História de uma flor" de Maria Alberta Meneres

sábado, 18 de abril de 2015

25 de Abril - O Barrigas e os Magriços - Conto de Álvaro Cunhal





in:http://www.jf-portimao.pt/pub/os_barrigas_e_os_magri%C3%A7os.pdf

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Feira do livro usado

23 de abril na Biblioteca Escolar

Boletim informativo da Biblioteca Escolar - 1º - 2015

terça-feira, 7 de abril de 2015

Autor do mês de abril - José Vaz




quarta-feira, 18 de março de 2015

Semana da Leitura - Encontro de Autores

Escritora Joana Nogueira com a apresentação do livro "Oskar, o crocodilo violinista" - Educação Pré-escolar








Escritora Beatriz Lamas de Oliveira, com a apresentação do livro "O mocho sábio" - 4ºs anos de escolaridade

Descubra os trabalhos produzidos pelos alunos na página "Aprender com a BE"









Mestre Franchini, ilustrador da obra "Oskar, o crocodilo violinista" - alunos do 8ºA

sábado, 7 de março de 2015

DIA INTERNACIONAL DA MULHER 2015

POEMA " A MULHER QUE PASSA" DE Vinicius de Moraes

A todas as mulheres...


POEMA - A Mulher Mais Bonita do Mundo de José Luís Peixoto, in "A Casa, a Escuridão"

estás tão bonita hoje. quando digo que nasceram
flores novas na terra do jardim, quero dizer
que estás bonita.

entro na casa, entro no quarto, abro o armário,
abro uma gaveta, abro uma caixa onde está o teu fio
de ouro.

entre os dedos, seguro o teu fino fio de ouro, como
se tocasse a pele do teu pescoço.

há o céu, a casa, o quarto, e tu estás dentro de mim.

estás tão bonita hoje.

os teus cabelos, a testa, os olhos, o nariz, os lábios.

estás dentro de algo que está dentro de todas as
coisas, a minha voz nomeia-te para descrever
a beleza.

os teus cabelos, a testa, os olhos, o nariz, os lábios.

de encontro ao silêncio, dentro do mundo,
estás tão bonita é aquilo que quero dizer.

terça-feira, 3 de março de 2015

Vencedores do concursos "Palavras do Mundo"

CONCURSO DE POESIA "PALAVRAS DO MUNDO"

Resultados do concurso de poesia promovido pela Biblioteca Escolar

Vencedores:

1º Escalão – “Se eu fosse uma flor” de Lara Brandão Azevedo, 3º H, Escola Básica de Mirante dos Sonhos

2º Escalão – “As palavras” de Taynah Fernandes dos Santos 5º H, Escola Básica de S. Lourenço

3º Escalão – “O poder das palavras” de Rita do Carmo Pereira Marques, 7º E, Escola Básica de S. Lourenço

4º Escalão – “Filhos da (i)literacia” de Hélio Valdemar Guerra Farelo

segunda-feira, 2 de março de 2015

Atividades mês de março




sábado, 14 de fevereiro de 2015

DIA DOS NAMORADOS





HISTÓRIA DE S. VALENTIM

Diz-se que o imperador Cláudio pretendia reunir um grande exército para expandir o império romano.
Para isso, queria que os homens se alistassem como voluntários, mas a verdade é que eles estavam fartos de guerras e tinham de pensar nas famílias que deixavam para trás...
Se eles morressem em combate, quem é que as sustentaria?
Cláudio ficou furioso e considerou isto uma traição. Então teve uma ideia: se os homens não fossem casados, nada os impediria de ir para a guerra. Assim, decidiu que não seriam consentidos mais casamentos.
Os jovens acharam que essa era uma lei injusta e cruel. Por seu turno, o sacerdote Valentim, que discordava completamente da lei de Cláudio, decidiu realizar casamentos às escondidas.
A cerimónia era um acto perigoso, pois enquanto os noivos se casavam numa sala mal iluminada, tinham que ficar à escuta para tentar perceber se haveria soldados por perto.
Uma noite, durante um desses casamentos secretos, ouviram-se passos. O par que no momento estava a casar conseguiu escapar, mas o sacerdote Valentim foi capturado. Foi para a prisão à espera que chegasse o dia da sua execução.
Durante o seu cativeiro, jovens passavam pelas janelas da sua prisão e atiravam flores e mensagens onde diziam acreditar também no poder do amor.
Entre os jovens que o admiravam, encontrava-se a filha do seu carcereiro. O pai dela consentiu que ela o visitasse na sua cela e aí ficavam horas e horas a conversar.
No dia da sua execução, Valentim deixou uma mensagem à sua amiga (por quem dizem que se apaixonou), agradecendo a sua amizade e lealdade.
Ao que parece, essa mensagem foi o início do costume de trocar mensagens de amor no dia de S. Valentim, celebrado no dia da sua morte, a 14 de Fevereiro do ano de 269.



quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Dia Europeu de 112




Dia Europeu do 112 
11 de fevereiro de 2015

Hoje, na biblioteca, havia dois senhores que eram polícias que nos vieram falar do “ Dia Europeu do 112”.
Eles estiveram a explicar-nos o que era o 112. Explicaram-nos quando é que devíamos ligar para o 112…
Também nos disseram que não devíamos fazer partidas ao ligar o 112, porque podia haver uma emergência a sério e os bombeiros não podiam ir.
Depois na parte exterior da escola, encontramos vários bombeiros.
Havia uma ambulância de doentes que tinha lá dentro duas macas para uma emergência e materiais de apoio aos técnicos.
Havia também um camião que levava mangueiras e outros utensílios para apagar os fogos, e um bombeiro esteve- nos a explicar o que é que usavam nos incêndios.
Foi uma atividade especial, porque o que eu vimos não imaginávamos que fosse possível existir!

Escola Básica de Montes da Costa - 4º C


domingo, 1 de fevereiro de 2015

Chegou o inverno