terça-feira, 3 de março de 2015

Vencedores do concursos "Palavras do Mundo"

CONCURSO DE POESIA "PALAVRAS DO MUNDO"

Resultados do concurso de poesia promovido pela Biblioteca Escolar

Vencedores:

1º Escalão – “Se eu fosse uma flor” de Lara Brandão Azevedo, 3º H, Escola Básica de Mirante dos Sonhos

2º Escalão – “As palavras” de Taynah Fernandes dos Santos 5º H, Escola Básica de S. Lourenço

3º Escalão – “O poder das palavras” de Rita do Carmo Pereira Marques, 7º E, Escola Básica de S. Lourenço

4º Escalão – “Filhos da (i)literacia” de Hélio Valdemar Guerra Farelo

segunda-feira, 2 de março de 2015

Atividades mês de março




sábado, 14 de fevereiro de 2015

DIA DOS NAMORADOS





HISTÓRIA DE S. VALENTIM

Diz-se que o imperador Cláudio pretendia reunir um grande exército para expandir o império romano.
Para isso, queria que os homens se alistassem como voluntários, mas a verdade é que eles estavam fartos de guerras e tinham de pensar nas famílias que deixavam para trás...
Se eles morressem em combate, quem é que as sustentaria?
Cláudio ficou furioso e considerou isto uma traição. Então teve uma ideia: se os homens não fossem casados, nada os impediria de ir para a guerra. Assim, decidiu que não seriam consentidos mais casamentos.
Os jovens acharam que essa era uma lei injusta e cruel. Por seu turno, o sacerdote Valentim, que discordava completamente da lei de Cláudio, decidiu realizar casamentos às escondidas.
A cerimónia era um acto perigoso, pois enquanto os noivos se casavam numa sala mal iluminada, tinham que ficar à escuta para tentar perceber se haveria soldados por perto.
Uma noite, durante um desses casamentos secretos, ouviram-se passos. O par que no momento estava a casar conseguiu escapar, mas o sacerdote Valentim foi capturado. Foi para a prisão à espera que chegasse o dia da sua execução.
Durante o seu cativeiro, jovens passavam pelas janelas da sua prisão e atiravam flores e mensagens onde diziam acreditar também no poder do amor.
Entre os jovens que o admiravam, encontrava-se a filha do seu carcereiro. O pai dela consentiu que ela o visitasse na sua cela e aí ficavam horas e horas a conversar.
No dia da sua execução, Valentim deixou uma mensagem à sua amiga (por quem dizem que se apaixonou), agradecendo a sua amizade e lealdade.
Ao que parece, essa mensagem foi o início do costume de trocar mensagens de amor no dia de S. Valentim, celebrado no dia da sua morte, a 14 de Fevereiro do ano de 269.



quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Dia Europeu de 112




Dia Europeu do 112 
11 de fevereiro de 2015

Hoje, na biblioteca, havia dois senhores que eram polícias que nos vieram falar do “ Dia Europeu do 112”.
Eles estiveram a explicar-nos o que era o 112. Explicaram-nos quando é que devíamos ligar para o 112…
Também nos disseram que não devíamos fazer partidas ao ligar o 112, porque podia haver uma emergência a sério e os bombeiros não podiam ir.
Depois na parte exterior da escola, encontramos vários bombeiros.
Havia uma ambulância de doentes que tinha lá dentro duas macas para uma emergência e materiais de apoio aos técnicos.
Havia também um camião que levava mangueiras e outros utensílios para apagar os fogos, e um bombeiro esteve- nos a explicar o que é que usavam nos incêndios.
Foi uma atividade especial, porque o que eu vimos não imaginávamos que fosse possível existir!

Escola Básica de Montes da Costa - 4º C


domingo, 1 de fevereiro de 2015

Chegou o inverno

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

O INVERNO

O inverno

    O inverno começa a 21 ou 22 de dezembro e termina a 20 ou 21 de março.
    É a estação mais fria do ano.
    Chega o vento forte, a chuva abundante, a trovoada.
    As serras cobrem-se de neve e os campos de geada.
    O céu fica muito cinzento.
    Muitas árvores ficam sem folhas…despidas!
    Os dias são mais curtos e as noites mais longas.
    As pessoas usam roupas e acessórios mais quentes, como por exemplo: casacos grossos, gabardines, cachecóis, gorros, luvas, botas e guarda-chuvas.
    As festas que nos divertem nesta estação são: o Natal, a Passagem de Ano, o Dia de Reis e o Carnaval.
    Nós gostámos do inverno, pois podemos ir à Serra da Estrela fazer bonecos de neve e esqui.

                                                 Texto coletivo realizado pela turma do 1ºD

                                                      Escola Básica de Montes da Costa
 

CONTINUAÇÃO DA HISTÓRIA DO BONECO DE NEVE


… mas o Boneco de Neve não podia ir para a escola. Porquê?!?!? Ora, não tinha pernas nem braços para trabalhar, não se podia sentar, nem escrever, nem falar. Também não conseguia sair do sítio. E as perguntas? Pois, sem cérebro não podia pensar nem responder. Como a escola está aquecidinha, o Boneco ia derreter… Que complicação!
Ai, ele desejava tanto ir para a escola, que resolveu pedir ajuda aos meninos do 1º ano da escola de Mirante de Sonhos. Os meninos não perderam tempo, toca a ajudar! Meteram neve dentro da escola para o Boneco de Neve poder entrar e não derreter, abriram as janelas para entrar ar frio… Ajudaram o mais que puderam, até arranjaram um trenó para o pôr em cima e para o levarem para a escola! Mas era uma trabalheira e os meninos tinham muito frio na escola. Não estava a resultar…
Os meninos pensaram, pensaram e lembraram-se de lhe dar uma poção mágica: Catchapum, PUFFFF! O Branquinho transformou-se em humano. Que alegriaaaaaaaa!!! Agora já consegue andar, estudar, ler, escrever, brincar, comer, sentar-se… Já tem cérebro, já pode pensar. Pode viver como sempre sonhou. O Branquinho está FELIZ!!!! E até sabe rimar e cantar:


Sou o boneco de neve
E sou muito fofinho.
Agora já sei escrever
E o meu nome é “Branquinho”.


Vivo na Escola de Sonhos
E gosto de trabalhar.
Agora que me transformei,
Até já posso brincar!

1ºs anos da EB de Mirante de Sonhos
(Dar um final a uma história começada)






Trabalhos realizados a partir da exploração do livro "Um bocadinho de inverno"






O INVERNO É…

A neve a cair.
E o tempo frio.
As árvores sem folhas.
E a chuva a cair.
As pessoas agasalhadas.
Os animais a hibernar.
O vento sopra.

1º ano G da Escola de Mirante de Sonhos


O INVERNO É…

Uma estação do ano
A chuva a cair
O vento a soprar
As árvores despidas
A neve a cair
A natureza vestida de branco
Os desportos na neve
As pessoas agasalhadas
Os animais a hibernar…

1º ano H da Escola de Mirante de Sonhos


O Inverno


No inverno há
Chuva, neve e frio
O inverno chega
Bate forte no portão
Trouxe com ele nuvens
E a água a cair ao chão.

Os meninos vestem
Os seus gorros e camisolas
Calçam as suas galochas
E saem de manhã para as escolas.

As crianças brincam
Sempre agasalhadas
Chilreiam como os pássaros
Saltam, correm às caçadas.


Turma 2º H - Mirante de Sonhos


sábado, 17 de janeiro de 2015

CONTO VENCEDOR DO PROJETO "SENTIMENTOS"

Dos cinco contos das turmas do 8º ano, turmas A, B, C, D, F, a concurso, no projeto de articulação curricular entre a Educação Pré-escolar, 8º e 9º anos de escolaridade, intitulado "Sentimentos", foi selecionado por unanimidade o conto "AM'ARTE", do 8º A.
Este irá ser ilustrado pelo ilustrador António FRanchinni, em colaboração com o Fórum Cultural de Ermesinde, traduzido para francês e inglês, tradução livre, pelo 9º ano de escolaridade do Agrupamento das Escolas de São Lourenço e trabalhado nas salas dos Jardins de infância.

Em nome da Biblioteca Escolar, a todos os alunos participantes, fica um agradecimento especial.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Feliz Natal


A Biblioteca Escolar deseja a todos um Santo e Feliz Natal


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

NOVEMBRO - MÊS DAS CASTANHAS

A CASTANHA CARLOTA


    


    Era uma vez uma castanha chamada Carlota que vivia muito feliz num castanheiro.
    Um dia, ela viu um bando de andorinhas que partiam para um país mais quente e pensou:
    - Eu nunca saí deste castanheiro. Como seria se eu pudesse voar e sair daqui? Como é que eu me sentiria?
    A Carlota passou o dia a pensar no que poderia fazer para sair dali e assim ficar a saber como era a vida fora do castanheiro. Durante a noite sonhou que tinha asas e ia conhecer o mundo. Quando acordou, ficou muito triste ao perceber que tinha sido tudo um sonho e que continuava no mesmo lugar.
    Entretanto o vento levantou-se e levou a Carlota pelos ares fora até à margem de um rio. Ficou ali muitos dias até chegar a chuva que a empurrou para dentro da água.
    Por ali passou uma menina chamada Maria que a viu flutuar. Baixou-se, apanhou a castanha e meteu-a no bolso do seu casaco.
    A caminho de casa, a Maria ouviu uma voz:
    - Olá! Onde me levas?
    - Levo-te para minha casa. Vou cuidar de ti. Vamos ser grandes amigas.
    Quando chegou a casa, a Maria abriu uma cova no jardim e pôs lá a Carlota.
    Passados muitos anos, a Maria lia sentada num ramo de um belo castanheiro.                      

      2ºC e 2ºD


 EB da Costa

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

LER É GIRO

TRABALHO REALIZADO A PARTIR DA LEITURA DE ALGUNS POEMAS DA OBRA
"DEZ DEDOS DEZ SEGREDOS"

ESCOLA BÁSICA DE MONTES DA COSTA

1º E

Ler é giro porque:






... É bom ler! - Maria Carolina
... Faz-nos saudáveis. - Rafael
... Faz-nos bem à cabeça. - Teresinha
... As letras são giras e com elas lemos e escrevemos. - Mariana
Dá-nos para crescer homens porque sabemos ler! - Gabriel
... É muito bom ler.
... Faz-nos ter inteligência e faz-nos aprender a ler. - Diogo
... Faz-nos sentir bem. - Inês
... Aprendemos coisas giras! - Bárbara
... Já consigo ler sozinho. - Gonçalo
... Sei escrever! - Afonso

1º D

Ler é giro porque:

... Faz bem à cabeça. - Mariana Filipa
... É giro ler! - André
... Vamos aprendendo. - Tiago Mota
... É divertido. - Gostavo
... Faz bem. - Tiago Soares
... Nós ao vermos televisão ficamos mais cansados  dos olhos e quando lemos cansamo-nos menos. Beatriz
... Lemos livros giros! - Gabriela
... É fixe. - Solange
... Ficamos atentos na sala. - Miguel
... Podemos aprender. - Daniel Pires
... Aprendemos coisas novas. Gabriel
... É fixe ler. - Maria Leonor
...Quanto mais lemos mais aprendemos. - Inês
... Aprendemos muitas coisas que não sabemos. - David
... Aprendemos tantas coisas! - Alexandre
... Aprendemos coisas de antigamente. - Rúben
... Assim não ficamos burros! - Alexandre César
... Faz bem à saúde. - Salvador
... É divertido ler. - Leonor
... Aprendemos a ler. - Inês Mesquita
... Aprendemos coisas diferentes. -Alexandre Magalhães
... É giro ler! - Ariana
... Dá-nos muito carinho! - Afonso
... -







quarta-feira, 29 de outubro de 2014

HALLOWEEN

"O Dia das Bruxas (Halloween é o nome original na língua inglesa) é um evento tradicional e cultural, que ocorre nos países anglo-saxônicos, com especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido, tendo como base e origem as celebrações dos antigos povos, sendo que não existe ao certo referências precisas de onde surgiram essas celebrações.
A palavra Halloween tem origem na Igreja católica.
Vem de uma tradição contraída do dia 1 de novembro, o Dia de Todos os Santos, é um dia católico de observância em honra de santos.
Mas, no século V DC, na Irlanda Céltica, o verão oficialmente se concluía em 31 de outubro.
O feriado era Samhain, o Ano novo Céltico.
Alguns bruxos acreditam que a origem do nome vem da palavra "Hallowinas" - nome dado às guardiãs femininas do saber oculto das terras do norte (Escandinávia).
Mas os estudiosos dizem que a palavra Halloween surgiu da seguinte forma:
O nome é, na realidade, uma versão encurtada de "All Hallows' Even"(Noite de Todos os Santos), a véspera do Dia de Todos os Santos (All Hallows' Day).
"Hallow" é uma palavra do inglês antigo para "pessoa santa" e o dia de todas as "pessoas santas" é apenas um outro nome para Dia de Todos os Santos, o dia em que os católicos homenageiam todos os santos. Com o tempo, as pessoas passaram a se referir à Noite de Todos os Santos, "All Hallows' Even", como "Hallowe'en", e mais tarde simplesmente "Halloween"."...
 
Pesquisa efetuada em 29-10-2014
 
 
 
Desculpa...por acaso és uma bruxa?



sexta-feira, 24 de outubro de 2014

OUTUBRO - MÊS DA BIBLIOTECA ESCOLAR

O Autor do Mês de outubro: Sophia de Mello Breyner Andresen



Sophia de Mello Breyner Andresen nasceu a 6 de Novembro de 1919 no Porto e morreu a 2 de julho de 2004. Passou a sua infância na quinta do Campo Alegre, hoje Jardim botânico do Porto.

Adolescente, foi viver para Lisboa, onde frequentou o curso de Filologia Clássica na Universidade de Lisboa (1936-1939) que não concluiu.

Casou-se com o jornalista, político e advogado Francisco Sousa Tavares em 1946 e teve cinco filhos. O seu filho mais conhecido, também ele escritor, é Miguel Sousa Tavares.
Foi uma das mais importantes poetisas do séc. XX.
Foi a primeira mulher portuguesa a receber em 1999 o Prémio Camões,  o mais importante galardão literário da língua portuguesa.
Desde 2014 os seus restos mortais repousam no Panteão Nacional.
A sua obra é vastíssima e contam-se entre ela alguns livros para a infância, nomeadamente:
Alguns destes livros existem na biblioteca da tua escola. Requisita-os e lê-os.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

5 DE OUTUBRO - IMPLANTAÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA

"Portugal foi, desde a sua fundação, governado por reis. A essa forma de governo chama-se monarquia.

  • No entanto, nos finais do século XIX, havia muitas pessoas que achavam que a monarquia não era a melhor forma de governar um país: o rei reinava a vida toda.

  • Quando morria era o filho mais velho, o príncipe, que tomava o seu lugar.

  • Os problemas que as pessoas viam na monarquia eram devidos a coisas muito simples:

    • E se o rei governasse mal?
      E se fosse cruel para com os súbditos (o povo)?
      E se ficasse doente ou louco?
      E se tivesse ideias extravagantes que prejudicassem as pessoas?
      E se decidisse mal coisas importantes para o país?
      E se se deixasse influenciar demais por pessoas com más intenções?

    • Claro que estes problemas podem acontecer com qualquer governante, fosse ele um rei ou outro...
      No entanto, as vantagens de uma forma de governar diferente eram vistas como boas. Seria um sistema diferente: uma república.

    • As repúblicas têm dirigentes eleitos por períodos de tempo mais curtos, e o controlo do poder parecia mais eficaz.

    • Por tudo isto, grupos de cidadãos portugueses, partidários de um sistema de governo republicano, foram-se revoltando e acabaram por conseguir terminar com a monarquia e implantar a República, como vinha acontecendo noutros países da Europa.

    Isto aconteceu no dia 5 de outubro
    • A República foi proclamada dos Paços do Concelho (a Câmara Municipal) em Lisboa. A importância deste facto foi tal que se decidiu que essa data fosse um dia feriado.
    • O último rei foi D. Manuel II que partiu para Inglaterra com a restante família real, ficando aí a viver no exílio.

    • O primeiro presidente foi Teófilo Braga, mas foi apenas presidente do Governo Provisório até às eleições, onde foi eleito como primeiro Presidente de Portugal Manuel de Arriaga.
    Retirado do Site:
     
    Agora podes fazer algumas atividades.
    Entra no site seguinte e aprende de forma divertida:
     

    4 DE OUTUBRO - DIA DO ANIMAL

    O Dia Mundial do Animal celebra-se anualmente a 4 de outubro.

    Origem da data

    A data foi escolhida em 1931 durante uma convenção de ecologistas em Florença. A escolha teve em conta o facto do dia 4 de outubro ser o dia de São Francisco de Assis, o santo padroeiro dos animais.

    Principais objetivos da celebração do Dia Mundial do Animal

    • Sensibilizar a população para a necessidade de proteger os animais e a preservação de todas as espécies;
    • Mostrar a importância dos animais na vida das pessoas;
    • Celebrar a vida animal em todas as suas vertentes.