quinta-feira, 19 de maio de 2016

sexta-feira, 29 de abril de 2016

DIA DA MÃE

DIA 1 DE MAIO - DIA DA MÃE E DIA DO TRABALHADOR

A todas as mães, um obrigado!


MÃE

''Mãe... São três letras apenas
As desse nome bendito:
Também o Céu tem três letras...
E nelas cabe o infinito.
Para louvar nossa mãe,
Todo o bem que se disse
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer...
Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do Céu
E apenas menor que Deus!''
                 
                     Mário Quintana
                                                                                                            
"CONCURSO LITERÁRIO 25 DE ABRIL - LIBERDADE"
 PROMOVIDO PELA BIBLIOTECA MUNICIPAL DE VALONGO

No nosso Agrupamento foi vencedora a aluna Taynah Fernandes dos Santos  do 6ºA

Todos os dias tinha de ir para a escola ao início da tarde e sair por volta das dezasseis horas e meia. Aprendia muitas coisas e tinha a obrigação de as saber de cor e salteado se não queria levar uma reguada nas minhas mãos. Via muitas vezes as minhas colegas sofrerem esse castigo e quando desviava os meus olhos para as suas mãos, podia reparar na pele, antes muito branca, depois num estado deplorável de vários tons de vermelho marcados pela forma retangular do objeto que a professora segurava nas suas “garras. “Velha chata!” pensava eu muitas vezes, mas nunca tive a coragem para o dizer.
Estava mais uma vez naquela sala, rodeada pelas várias crianças da minha idade e também pela “velha chata” que tagarelava sobre algo a que eu não prestava atenção.
- Clara, podes repetir o que eu estava a dizer?
Não respondi e logo senti aquela dor agonizante nos meus finos dedos, e lágrimas de dor que teimavam em cair dos meus olhos, enquanto olhava assustada para as pedras negras a que chamam de olhos naquela mulher.
- Quero um relatório completo sobre o Sr. Doutor Marcelo Caetano! - ordenou -Tens até amanhã!
Felizmente era o toque do final das aulas daquele dia, e todas começaram a sair animadas para a rua enquanto eu ficava a escrever. Quando terminei, os últimos raios de sol eram ainda visíveis e iluminavam ainda o chão. Comecei a caminhar desinteressada no que acontecia à minha volta, pensando na palavra proibida de se dizer nas ruas ou seríamos apanhados pela PIDE. Quando dei por mim já estava na minha pequena e humilde casa.
E de repente, era 25 de Abril! Algo de estranho se passava. Os meus olhos não queriam acreditar no que viam, todos festejavam em grande alegria gritando a palavra proibida “Liberdade” e vários militares desfilavam com cravos nas suas armas.”Não à ditadura e sim à democracia” gritavam alguns e finalmente todo o país se encheu de cor e amor, uma canção ecoou por entre a população com sorrisos rasgados estampados nas faces. Era o fim do terror que vivêramos e o início de uma nova oportunidade!
Gaivota

sábado, 5 de dezembro de 2015

DEZEMBRO DE 2015

A Equipa da Biblioteca Escolar desejam a todos um Santo e Feliz Natal


Os nossos alunos sobre escreveram sobre o Natal:

Pó de ESTRELAS CINTILANTES
Alegram os nossos corações,
Inundando o mundo de amor!

NATAL há em alguns países,
Amizade entre todas as crianças,
Teremos um natal especial
Amando com toda a esperança,
Lendo livros seremos felizes.
Nasceu o menino JESUS!
A alegria está no ar.
Toda a gente a partilhar,
Amor e alegria, com
Leituras sem parar!

Natal é sonhar,
Jesus é amar!
O Natal é especial
Com Amor no ar.
O Natal está a chegar
E as estrelas a brilhar.
O Natal está a chegar
Com histórias de encantar.

O Natal está a chegar
E o Pai Natal a viajar.
Para os presentes entregar.

O Natal está a chegar
É tempo de sonhar e amar.
O Natal está a chegar
Vamos brincar sem parar.
É tempo para amar!
Amar é sonhar.
Sonhar é cantar,
Cantar é alegria.
Alegria há no natal.
Natal são as prendas,
Prendas para os meninos.
Meninos encantados,
Encantados os destinos,
Destinos de sonhos.
Sonhos de amor,
Amor de duendes,
Duendes que ajudam
Ajudam o Pai Natal.
Pai Natal amigo,
Amigo de verdade!

Elaborado pelo 4º H, Escola Básica de Mirante de Sonhos

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

ATIVIDADES DE NOVEMBRO

O MAGUSTO

História da Castanha Lili





Continuação da história...

... O menino fez uma colagem com o ouriço e levou a castanha para a escola, mostrou-a na sala aos colegas e à professora. Resolveram colar a castanha junto do ouriço.



1ºD Escola básica de Montes da Costa

... O menino mostrou a castanha e o ouriço aos colegas para eles ficarem a saber de onde saíam (vinham) as castanhas. Depois tiraram a casca da castanha e semearam-na na horta da escola para nascer um castanheiro e todos os meninos saberem a origem das castanhas.



4ºF Escola Básica de Montes da Costa

...A Castanha era tão bonita que ninguém a queria comer.
Quando estavam a fazer a fogueira com caruma, começou a chover e esta apagou-se e não foi possível fazer o magusto.
Então os meninos foram fazer uma exposição com as castanhas e os ouriços. Com as castanhas fizeram lagartas, aranhas, flores, bonecas, carros, animais, cavalos, árvores, comboios e mais objetos. A castanha Lili foi transformada numa bela menina de pele castanha brilhante. Parecia uma menina de Angola!
Toda a gente que a via ficava apaixonada pela linda boneca Lili.
Quando a exposição terminou, a Lili ficou a viver na escola até ao próximo magusto.

2ºG e 2º H Escola Básica Mirante de Sonhos

A castanha Lili foi ao magusto, mas não foi comida. Os meninos foram fazer uma colagem com papel, castanhas e ouriços. A castanha Lili foi colada na parede da escola com fita-cola. Sempre que forem fazer o comboio, vão vê-la e vão dizer-lhe:
- Ai que bonita castanha, Lili!
Ela era especial porque era brilhante e eles gostavam muito dela e quiseram ficar com ela para sempre.
Jardim de Infância  salas: 0ºM e 0º N
Escola Básica Mirante de Sonhos

CANÇÃO DO OURIÇO

sábado, 3 de outubro de 2015

MIBE Mês Internacional da Biblioteca Escolar

Neste mês de outubro, a Biblioteca Escolar irá desenvolver um conjunto de ações promotoras de cidadania.





26 de outubro de 2015 - Dia da Biblioteca Escolar:

                         Um mundo sem leitura é um mundo sem cor. A leitura torna-nos cidadãos livres.






1 de outubro - Dia Mundial da Música:

                        Exposição de obras alusivas à música e instrumentos musicais na escola sede.
                        Momentos musicais na biblioteca da escola sede.
                        Pintura de um desenho de Picasso para os alunos do 4º ano de escolaridade











15 de outubro - Dia da prevenção do cancro da mama - Onda Rosa:
                         Neste dia junte-se a nós e vista uma peça de roupa rosa. Todos juntos faremos uma                            onda de solidariedade. Traga também uma rosa cor de rosa em qualquer tom.                                 Pode ser desenhada e recortada em papel, montada com desperdícios, como quiser...                           A sua imaginação fará a diferença.
 Liga Portuguesa Contra o Cancro








16 de outubro - Dia Mundial da Alimentação:
                       
                           Durante a 1ª quinzena do mês de outubro, a BE levará a todas as turmas da                                            Educação Pré-escolar e 1º Ciclo, histórias alusivas à alimentação.



26 de outubro - Dia Nacional da Biblioteca Escolar:
                          
                           Durante o mês de outubro a Biblioteca Escolar levará a todas as bibliotecas do                                      agrupamento atividades diversas para comemorar este Mês Internacional das                                        Bibliotecas Escolares.
                           

segunda-feira, 1 de junho de 2015

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA

EU SOU CRIANÇA...

Porque sou pequenina!
Ser criança é muito bom porque recebo mimos da minha mãe, 
Porque nasci na barriga dela,
Porque eu gosto de apanhar flores para lhe dar,
Porque lhe faço mimos.
Ser criança é poder brincar livremente, é estar contente porque podemos brincar com os nossos amigos que também são crianças.
Autores: texto coletivo do 1º E
Escola básica de Montes da Costa


















O QUE É SER CRIANÇA

É brincar no recreio e em casa.
As crianças podem brincar ao ar livre com os pais, os avós, os primos, os amigos, os tios e os irmãos.
É rir porque estão felizes.
É ter amigos e não bater uns aos outros.
É ser amigos e respeitarmos toda a gente.
    É convivermos todos juntos em harmonia.

Autores: texto coletivo -1º D
Escola básica de Montes da Costa

quarta-feira, 29 de abril de 2015

DIA MÃE




A MINHA MÃE

A mãe é muito bonita
e dá-nos muitos beijinhos,
eu gosto muito dela
e dou-lhe muitos abracinhos!

Ela dá-nos o seu amor,
E connosco gosta de brincar,
É uma mãe protetora,
Com amor nos vai abraçar!

Faço tudo pela minha mãe,
Sem ela não existia,
A minha mãe é bonita,
Amo-a todo o dia!

E. B de Montes da Costa, 1ºD, 1ºE e 2ºE
Baseado na exploração do livro "Mãe querida mãe! Como é a tua?" de Luísa Ducla Soares

Das mães

Há muito, muito tempo,
estava Deus aconchegado numa nuvem fofinha, lá no Céu,
enquanto pensava como poderia criar o mundo…

Perdido a sonhar, sorria, ao imaginar tanta beleza!
De ideia em ideia, foi entrevendo um montão de coisas lindas:
a lua e as estrelas…
a Terra, as amendoeiras e as rosas…
as romãs e as amoras…
as andorinhas e as estrelas do mar…
as borboletas, as joaninhas…
e… as pessoas!

Estava Deus deliciado a antecipar tantas maravilhas
quando, de repente,
Lhe chegou à cabeça um pensamento que tinha sido enviado pelo Seu coração
(É verdade! O coração de Deus dá-Lhe sempre a volta à cabeça!)…

Sem conter a alegria, Deus levantou-Se,
dançava, sem parar, e cantarolava de tanto entusiasmo:
tinha descoberto, finalmente, o segredo para que as pessoas fossem a Sua obra prima!
Como?!
É simples:
as pessoas pequeninas haviam de nascer dentro de pessoas grandes!
Era genial!
As pessoas pequeninas ficariam por uns tempos
guardadas como tesouros dentro de pessoas grandes!
Lá por dentro, a espreitar,
de tanto olhar, as pessoas pequeninas saberiam de cor
o tamanho do coração das pessoas grandes…
No momento em que fossem apresentadas à luz,
as pessoas pequeninas já sabiam como é grande e aconchegante o amor das pessoas grandes.

Nesse instante, Deus criou… as mães!
Criou-as assim… lindas, protetoras, meigas e fortes!
Criou-as assim… atarefadas, atrapalhadas, preocupadas e imperfeitas…
Criou-as assim… únicas!
Tão especiais que, quando decidiu confiar o Seu Filho mais bem guardado ao mundo,
pôs-Se a espreitar lá do alto,
procurou com atenção, e…
assim que encontrou o coração mais lindo de se ver por dentro,
aconchegou-O nele…
como se O deitasse, bem devagarinho, num berço.


Elsa Almeida

Para o dia 3 de maio de 2015, Dia da Mãe

sexta-feira, 24 de abril de 2015

quarta-feira, 22 de abril de 2015

LIBERDADE

O Que é ser Livre?

É dizer o que sentimos,
É crescer, é viver!
É não ser preso e viver em liberdade,
É falar e dizer o que se pensa,
É viver sem estar entaipado,
É não ir à Guerra e não lutar!
É crescer sem medo.
É ter direito a ser tratado quando estamos doentes.
É ter amor e dar amor,
É ser feliz!
É não VOLTAR ATRÁS!

É ser livre como uma flor,

É UM CRAVO QUE SE FEZ LIBERDADE!...



Trabalho produzido pelos alunos  do 2º E, Escola Básica de Montes da Costa
Baseado na leitura do livro "História de uma flor" de Maria Alberta Meneres

sábado, 18 de abril de 2015

25 de Abril - O Barrigas e os Magriços - Conto de Álvaro Cunhal





in:http://www.jf-portimao.pt/pub/os_barrigas_e_os_magri%C3%A7os.pdf

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Feira do livro usado

23 de abril na Biblioteca Escolar

Boletim informativo da Biblioteca Escolar - 1º - 2015